L O A D I N G
blog banner
História Tatuagem na Polinésia

História Da Tatuagem: Polinésia

Já alguma vez se questionou acerca da origem da palavra “tattoo”?

Segundo a história, descobridores dos países anglos-saxónicos (Grã-Bretanha) encontraram um povo que apresentava padrões inspirados no mar, aos quais o navegador James Cook chamou no seu diário de “tatau”. Este povo eram os samoanos, e habitavam uma ilha do pacífico, na região da polinésia. Essas tatuagens superavam o valor ornamentativo ou artístico, na medida em que seus padrões revertiam para o status social, família, proteção ou mesmo animal guia.

O nome tatau deriva, na verdade, de uma onomatopeia utilizada para descrever o som ritmado que é produzido durante o ato da tatuagem. Esse som deve-se ao bater ritmado de dois “paus”: o cabo do instrumento pontiagudo, e o pau com o qual se bate nesse mesmo instrumento, de forma a transferir a tinta para a pele.

O tatuador era chamado de tufuga tatau, e era necessário duas pessoas para realizarem a atividade de esticar a pele, uma vez que o mesmo usa ambas as mãos para manobrar o material de tatuagem tradicional. O material usado consistia, então, em tinta preta (cujo pigmento era obtido facilmente através de fuligem de coco queimado), um objeto pontiagudo e cortante, geralmente osso de tartaruga, conchas de animal ou outro material natural que fosse resistente o suficiente para trabalhar a pele durante horas sem partir. Para tatuar é também necessário unir a essa peça dura um cabo, no qual o artista batia com outro cabo, de forma a inserir as agulhas na pele.

A finalização de uma tatuagem destas era um evento importante para quem a fizesse, uma vez que simbolizava um ritual de passagem para a vida adulta. Esse povo desenvolveu essa crença devido à força mental e desgaste corporal que acontece na conclusão de um trabalho como a tatuagem samoana. No entanto, a não finalização dessa obra significava para o membro uma questão de vergonha e fraqueza, que o mesmo teria que usar para o resto da sua vida.

Os motivos mais frequentes tatuados pelo povo seriam inspirados na natureza, principalmente em formas marítimas. Cada pessoa teria direito a uma tatuagem única e diferente, uma vez que este representaria a pessoa em si, a sua família e a sua vida. Para isso, os tatuadores geralmente incluíam imagens representativas de tartarugas, oceanos, Tiki, dentes de tubarão. lagartos, entre outros. Estes símbolos e outros eram creditados como uma representação de, por exemplo, vida, amor, família, morte, fertilidade ou mesmo a proteção contra o mal.

Embora seja uma arte praticada há mais de 2000 anos, na ilha têm uma lenda a partir da qual acreditam ter vindo a origem das tatuagens. Esta lenda conta que duas irmãs das ilhas Fitti trouxeram para samoa objetos de tatuagem, e informaram que era uma atividade apenas para mulheres. Entretanto, com o tempo, a lenda alterou-se, pelo que a crença passou a focar-se na tatuagem masculina.

Esta forma de arte é bela e ancestral. Embora seja uma experiência dolorosa e longa que nem todos conseguem concluir, a sua finalização é um momento de orgulho e paz, seguido de uma cerimónia onde se felicita a pessoa que conseguiu levar a atividade até ao fim, e se coloca também uma solução hidratante e anti bacteriana criada à base de óleo de coco e ervas.

E para você? As tatuagens têm um significado meramente estético e ilustrativo, ou serão bem mais que isso, representando partes importantes da sua vida e família, ou mesmo local onde vive? Conte com a Arttu para fazer a sua primeira ou próxima tatuagem, selecionamos profissionais qualificados e experientes para realizar esse trabalho! Fale conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *