L O A D I N G
blog banner
história da tatuagem - roma antiga

História Da Tatuagem: Soldados romanos

Roma foi uma das sociedades antigas que evoluiu rapidamente graças à forma como estava organizada. Certas práticas e tradições romanas são praticadas até hoje. Assim como na sociedade atual, ou de acordo com a maioria das sociedades organizadas, os romanos também tinham formas de lidar com eventos criminosos, tendo para os mesmos regras específicas. Conhecidas com ato público, as tatuagens tinham o objetivo de distinguir escravos, condenados e criminosos da restante população.

Já um povo desse mesmo período, os Bretões, utilizavam marcas como insígnias de honra, sendo estas exibidas ao povo romano pelos guerreiros. As tatuagens eram bem visíveis, uma vez que os rostos também eram decorados.

Outro povo que esteve em contato com o Império Romano foram os Celtas, tendo vivido na Europa entre 1800 a.C e 1 d.C. A sua relação com a tatuagem era abrangente, uma vez que seus motivos representavam coisas diversas, e sua linguagem gráfica era baseada em formas entrelaçadas, símbolos celtas, cruzes e natureza. 

Com o tempo, a sociedade romana começou a implementar uma prática semelhante às anteriores descritas, que consistia inicialmente na identificação dos soldados com marcas de forma a evitar deixar a tropa sem autorização – desertar. Eventualmente, soldados começaram a realizar diferentes tatuagens, com o intuito de ilustrar um feito, como as vitórias conquistadas em guerra. Especula-se que esta arte era vista como uma prova de coragem, devido aos feitos que suas artes representavam.

A técnica de tatuagens conhecida, praticada pelo povo romano, envolvia perfurar a pele nos locais desejados e limpar o sangue libertado. Após isso era aplicado sumo de alho francês, seguido então do pigmento.

E você, também considera que Roma foi influenciada por outras civilizações para tornar comum a prática de tatuagens? Comente aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *